Palácio de Diocleciano

Split, República da Croácia
Região: Split-Dalmatia
Tema: Império Romano [Final] & Cristandade
Sítio Arqueológico:
OldTown
Visita: Setembro, 2021
Patrimônio Mundial da UNESCO, 1979

Website Collection location
Website GoogleMaps

O Palácio de Diocleciano é um dos monumentos da arquitetura romana mais bem preservados do mundo. O Palácio do Imperador foi construído entre 295 e 305 d.C em Split (Spalato), Croácia, pelo imperador Diocleciano como seu local de retiro (ele renunciou à coroa imperial em 305 e depois viveu em Split até sua morte em 316) o Palácio é uma combinação de uma luxuosa villa – casa de verão e um acampamento militar romano (castrum), dividido em quatro partes com duas ruas principais. Constitui Patrimônio Mundial da UNESCO.

Ao longo dos séculos, os habitantes do palácio, e mais tarde também os cidadãos de Split adaptaram partes do palácio para suas próprias necessidades, portanto, os edifícios internos, bem como as paredes externas com as torres, mudaram significativamente a aparência, mas contornos originais do Palácio Imperial ainda são muito visíveis. As ruínas do Palácio de Diocleciano, construído entre o final do século III e o início do século IV d.C., podem ser encontradas por toda a cidade. A catedral foi construída na Idade Média, reutilizando materiais do antigo mausoléu.

Porta Aurea ou Golden Gate

Bispo Gregius
Golden Gate

Porta Septemtrionalis é seu nome romano. O Imperador Diocleciano caminhou por entre eles ao entrar no Palácio no dia 1º de junho de 305. Foram construídos em forma de retângulo, com portas duplas, como parte das táticas militares defensivas (propugnaculum).

A fachada foi decorada com nichos contendo esculturas de figuras dos quatro tetrarcas (Diocleciano, Maximiano, Galério e Constâncio Cloro). Essas portas, partindo do Peristilo, e depois pela rua Cardo, levavam diretamente para Salona ⛿ como a capital da província romana da Dalmácia, e só podiam ser usadas pelo imperador e seus familiares. Hoje eles são, junto com o monumento próximo ao Bispo Gregius de Nin (Grgur Ninski), obra de um grande escultor croata Ivan Meštrović, um dos pontos turísticos favoritos de Split. Sob a influência de Veneza, no século 16, os portões mudaram seu nome para Porta Aurea ou Golden Gate, e este nome permaneceu com eles até hoje.

Silver Gate

Silver Gate

Porta Orientalis é seu nome romano. Esses portões serviam para entrar no palácio de leste para oeste, pela rua principal, decumanus, até o Portão de Ferro e até Pjaca, a praça central da cidade.

O Portão de Prata era mais modesto em suas decorações do que o de Ouro, e foi fechado desde a Idade Média até 1952, apenas para ser totalmente reconstruído durante a destruição da igreja barroca Dušica. De cada lado do portão são visíveis os vestígios das torres octogonais, o que torna fácil imaginar a beleza da construção e a força do controlo das entradas a norte, a este e a oeste. Entrando por esses portões os visitantes, ainda hoje, têm a oportunidade de caminhar pelo o antigo pavimento original sobre a decumanus, percorrido também, há tantos anos, pelos súditos de Diocleciano.

Silver Gate recentemente enriqueceu sua história com o maior evento para todos os católicos de Split, quando no ano 2000 o Papa João Paulo II passou por eles admirando a beleza da Catedral de São Domnius, onde mais tarde rezou.

Catedral de São Domnius

Catedral e Torre

Relíquias de São Domnius e Santo Anastácio

Catedral de São Domnius – Entre as Catedrais Europeias, a de Split encontra a sua sede no edifício mais antigo – o Mausoléu do Imperador Romano Diocleciano. No interior da catedral, no final do segundo milênio, a história concilia o antigo patrimônio pagão, cristão medieval e moderno. Mausoléu do Imperador – perseguidor dos cristãos se torna uma catedral no século VII, onde altares com relíquias de São Domnius e Santo Anastácio, mártires executados na vizinha Solin, ocupam um lugar honorário.

A catedral hoje é principalmente um lugar de liturgia, com uma continuidade de um milênio, melhor refletida na missa dominical e no esplendor renovado da procissão no dia de São Domnius – o dia do santo padroeiro de Split.

Torre da Catedral

A Catedral de São Domnius é um complexo de uma igreja, formada a partir de um mausoléu imperial romano, com uma torre sineira; estritamente a igreja é dedicada à Virgem Maria e a torre do sino a São Domnius. Juntos, eles formam a Catedral de São Domnius. Ao subir na torre podemos ter uma visão panorâmica da Riva de Split e do Palácio.

Templo de Júpiter – Batistério

Petar Krešimir IV ou Zvonimir
Imagem de Jupiter
Detalhes do Teto

Templo de Júpiter – O eminente arquiteto escocês Robert Adam considerou este templo um dos mais belos monumentos europeus. Retangular em sua planta baixa, o templo servia para celebrar o culto de Júpiter. Encontra-se em um pódio elevado, com um pórtico de seis colunas na frente dele. Imagens em relevo no portal, bem como a abóbada em caixotão, influenciaram a arquitetura do início do Renascimento de Andrija Alessi e Nikola Firentinac em Trogir.

A transformação em Batistério aconteceu no final da Antiguidade, com a construção de uma cripta sob o edifício dedicado a São Tomé. No antigo templo, no início do século XIII, foi confeccionada uma fonte baptismal. Na 3a foto acima mostra a figura do Rei Croata Petar Krešimir IV ou Zvonimir, tornando-se a primeira apresentação de um rei europeu em uma escultura medieval de pedra.

Devido à sua beleza única e acústica incomum, Peristilo se tornou o cenário ideal para o teatro, perfeito para clássicos da ópera e obras da literatura antiga, mas também o palco onde a abundante vida urbana continua. Tomar um café nas escadarias que circundam o Peristilo é uma experiência única, um dos toques mais próximos de um homem moderno com a herança ancestral, não só romana, mas também egípcia, já que o Peristilo é vigiado de perto por uma esfinge antiga e perfeitamente preservada de 3.500 anos, a testemunha da história de Split.

É por isso que João Paulo II, surpreso, disse “Querido Deus, quantos pés passaram por aqui“, e é por isso que os cidadãos de Split pensam em Peristilo como o centro de Split e do mundo inteiro. … continua em Palácio de Diocleciano & Museu ⛿


Foto-α: Peristilo, Praça Central do Palácio, destinada ao Imperador Diocleciano celebrado como o filho vivo de Júpiter.
Fontes: VisitSplit.com & Britannica.com


Ave, Ave, Ave César !!!

UM Valew Valew OnTheRoad ==🤙

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.